5 dicas imperdíveis de como criar animais de estimação em apartamentos

Muitas pessoas ainda acreditam que é impossível ter animais de estimação em apartamento por várias razões. A maioria dessas pessoas alegam que o espaço do apartamento é muito pequeno, pois eles precisam de um quintal ou jardim externo. Outra alegação muito comum é que os pets fazem muito barulho e podem acabar incomodando os vizinhos.

Com certeza esses motivos precisam ser levados em consideração, afinal de contas, os barulhos altos e excessivos e a falta de espaço suficiente podem tornar a convivência entre os vizinhos realmente complicada.

Porém, tomando alguns cuidados e organizando espaços e atividades que envolvam o seu pet, não será preciso abrir mão da companhia deles. Afinal, quem já tem ou teve animais de estimação sabe como é bom ter um bichinho dentro de casa. Eles se tornam realmente membros da família! Já existem pesquisas que mostram que conviver com um animal de estimação pode trazer inúmeros benefícios para a saúde.

No entanto, se você mora em um apartamento pequeno, precisa saber os cuidados que são necessários para conseguir criar esses animais de estimação com o máximo de conforto, segurança e bom aproveitamento dos espaços.

Por isso,  criamos esta lista com 5 dicas imperdíveis para ajudar você a criar seu animal de estimação dentro do seu apartamento sem dores de cabeça e oferecendo ao seu pet tudo o que ele precisa. Confira!

 

Passeie com seu pet todos os dias 

Quem tem um pet em casa, principalmente quem tem cachorro, sabe o quanto é importante levá-lo para passear. Porém, para quem mora em um apartamento compacto, essa necessidade é ainda maior, e além de diários, os passeios às vezes precisam ser em mais de um horário por no mínimo 30 minutos.

Dar uma voltinha no quarteirão, por exemplo, ajuda o seu pet a gastar energia e socializar. Além de evitar que ele fique deprimido ou estressado.

Caso o seu condomínio possua uma área em que outros bichinhos podem socializar e se divertir, é uma excelente alternativa levar o seu pet até lá para que ele tenha companhia nos momentos de diversão. Afinal, alguns animais, como os cães, têm o hábito de viver em grupo e gostam de ficar perto de seus donos e de outros animais de estimação. Porém, é importante ressaltar que essa convivência dentro do condomínio não substitui os passeios na rua.

 

Evite deixar o seu bichinho muito tempo sozinho no apartamento

Evite deixar seu pet por mais de quatro horas sozinho em casa. Caso seja necessário, você pode pedir ajuda para um vizinho ou mesmo contratar uma pet sitter para ficar com o seu bichinho.

Essa dica não apenas evita incômodos, mas também ajuda a não deixar que o seu bichinho triste, carente ou desenvolva outros problemas comportamentais. Animais de estimação, principalmente os cães, são muito apegados aos seus donos e podem até mesmo ficar doentes caso fiquem muito tempo sozinhos dentro do apartamento.

É importante lembrar que, quando o seu animalzinho fica muito tempo sem companhia, ele vai buscar algo para tirá-lo do tédio e pode acabar danificando algum móvel ou objeto da casa.

 

Prepare o ambiente para acomodá-lo

Independente se seu pet tem muito ou pouco espaço é indicado que ele tenha um espaço só dele com brinquedos e jogos que o estimulem a brincar e se exercitar. Isso vale tanto para os cães quanto para os gatos. Ossinhos, mordedores, brinquedos que liberam comida ou que são mastigáveis, são excelentes opções. Isso porque esses objetos ajudam a reduzir a monotonia do animal, principalmente se ele costuma ficar muito tempo sozinho diariamente.

É importante, também, delimitar o espaço em que eles vão dormir, se alimentar e fazer suas necessidades fisiológicas. Esse cantinho que você determinou para ele dormir, por exemplo, deve ser limpo, arejado, ter uma caminha confortável e longe de onde ele costuma fazer as necessidades. Os potes de água e de alimentação também devem ficar sempre no mesmo lugar que você determinou, como forma de deixar tudo mais organizado.

Para os gatos, arranhadores, brinquedos ou mesmo prateleiras e outros móveis que possibilitem a exploração animal, ajudam a aumentar a área de circulação dentro do apartamento para que ele tenha mais espaço evitando possíveis fugas.

Para o espaço determinado em que o pet fará suas necessidades, tapetes higiênicos são uma boa ajuda, pois eles absorvem a urina do cão, eliminando odores. Já para os gatos, as areias sanitárias são muito utilizadas, e existe uma grande variedade delas na maioria dos petshops.

 

Conheça as regras do seu condomínio

De acordo com o código civil, a convenção de condomínio não tem o poder de estipular a proibição da presença e permanência de animais de estimação dentro de apartamentos. Caso contrário, estaria desrespeitando diversos dispositivos legais, especialmente o direito de propriedade.

Ao contrário do que alguns pensam, nenhum síndico, administrador ou proprietário do condomínio tem a autoridade de proibir a entrada ou permanência de cães e gatos dentro de apartamento ou casa, pois esse é um direito garantido e que está incluído no seu direito de propriedade.

Entretanto, o morador deve respeitar as normas de higiene estipuladas no condomínio, evitar barulhos e fazer o possível para que os vizinhos não sejam incomodados com os latidos, miados, choros ou algum tipo de bagunça do animal.

Alguns condomínios delimitam o horário ou as áreas onde o morador pode circular com os animais. Sendo assim, é importante que você tire todas as suas dúvidas antes de tomar uma decisão para não correr o risco de tirar a liberdade do bichinho ou descumprir regras do condomínio. 

 

Não descuide da segurança do seu pet

Apesar de já serem domesticados, cães e gatos continuam guardando a herança genética de caçadores e podem tentar pular por cima de alguns lugares e objetos. 

Por isso, quem vive em apartamento com varanda, por exemplo, precisa tomar o dobro de cuidado com a janela aberta e, se possível, instalar telas em todas as janelas do apartamento para reduzir o risco de queda.

Vale lembrar que, apesar de menos ousados na hora de escalar as estruturas, os cachorrinhos, principalmente, os filhotes, também precisam de tela de proteção.

Além disso, não deixe o seu pet solto no elevador e em áreas comuns.Ter empatia e obedecer às regras do condomínio são coisas fundamentais para quem deseja criar um pet em apartamento e garantir a boa convivência com os vizinhos, sem ter dores de cabeça. Dessa forma, você evita multas e advertências ou até mesmo multas desnecessárias.

Como você pode ver, criar animais de estimação em apartamentos é totalmente possível, desde que se tenha atenção às medidas de segurança, de higiene do condomínio.

Gostou das nossas dicas? Então compartilhe com seus amigos e continue acompanhando o nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *